quarta-feira, 18 de março de 2009

Memórias a preto e branco

Um tempo, um espaço
Um caminho e um atalho,
Perco as forças
Dentro de mim.

Não há chama, nem clarão,
O sol já se foi,
Os teus olhos, no meu rosto,
Lembram-me de não ter a noção.

De que vale ser maior,
De que vale não saber,
Se o que dói me faz melhor,
Mas a dor faz-me sofrer.

Não quero ouvir o som da tua voz,
Quando eu quis tu não estavas,
E no fundo sei que gritavas,
Mas eu não consegui ouvir.

E neste espaço, neste tempo,
Não há paz, neste momento,
Reza a lenda que um dia o amor existiu.
E agora parte só,
Nesta demanda...Estou cansada e frustrada...
As memórias que o passado não esqueceu.

(Viajante Solitária)

2 comentários:

Isa disse...

Que lindo...
Obrigada pelas palavras.
Logo q.possas vai.Ñ é "lamechas".
Tem uns momentos interessantes e outros q. nos roubam um terno sorriso.
Beijoo.
isa.

Anjo De Cor disse...

;)
Bjs