quarta-feira, 24 de junho de 2009

Tu

Exigir aquilo que não se dá,
Tendo fé em palavras vagas,
Tentando encontrar um rumo,
Desfiando a sorte em desgraças.

Escreves o nome nas estrelas,
Pintas o céu da cor que queres,
E para trás vais deixando,
Todos aqueles que feres.

Será que peço muito?
Apenas que me vejas,
Como alguém que queres ao teu lado,
E não quem rejeitas.

Não sabes o que sinto,
É díficil para mim dizer,
Talvez faça como tu,
E possa esquecer.

8 comentários:

Marta disse...

Não, Patricia, não é pedir muito - é pedir o essencial...
Poema triste, mas muito bonito...
É, sim, a noite encerra uma magia muito própria...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

cycle disse...

Não há uma musiquinha que se chama 'choradinho'. Se eu encontrar trago para você.

cycle disse...

Olha, encontrei!

Mora aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=y43aTH3_McM

t i a g o disse...

Gostei *

Vieira Calado disse...

Uma estrada florida?


Bjs

Anjo De Cor disse...

Adorei ;) este dilema de amor ... que muitos vivemos nem que seja uma vez na vida.
Beijinhos*

Anjo De Cor disse...

Tens um prémio para ti no meu blog e nem o viste ;)
Ora repara no post anterior ;)
Beijinho

De Amor e de Terra disse...

Minha querida Patrícia, boa tarde.
No teu post, fazes uma pergunta...e eu, a exemplo duma outra comentadora, também afirmo:-não, não é pedir muito... o direito é nosso de não recebermos menos do que aquilo que damos; muita vez é nosso apenas o engano, de pensarmos que escolhemos alguém certo para nós...e não é verdade.
Nunca te esqueças minha querida, que dar, não é unilateral, tem de ser comum de dois, ou então, ao fim de algum tempo, o que dá, cansa-se e vai... ninguém pode amar por dois, não é bom, não é saudável e aqui pra nós, ninguém merece!
Há que ser feliz!!! se por mais ninguém for, pelo menos por nós próprias...

por isso, acho que vale a pena sê-lo, mesmo qua a luz já esteja quase no fim, pois é precisamente à hora que o sol se põe, que a luz tem mais cor e mais beleza!

Beijos Paty e pensa nisso!

Maria Mamede