quinta-feira, 24 de julho de 2008

Permissão para chorar - Canção sétima

Está na minha hora,
De aproveitar as consequências,
E acreditar que a culpa é tua,
Acabou a simpatia, já foi o tempo da ternura.

Será um castigo,
Ou os pecados que me assombram?
Por favor, deixa-me desabafar,
É a minha sina, onde tudo termina.

É a minha vez de ser julgada,
Condenada por um crime que não cometi,
E culpo-te por tudo o que me aconteceu
Agora tenho motivo para pedir...
Permissão para chorar

Cansada de aguentar,
As tuas discussões,
Será que ninguém se importa
Com as minhas questões?

Quando olho para ti,
Não vejo quem conheci,
Por favor, deixa-me desabafar,
É a minha permissão para chorar.

É a minha vez de ser julgada,
Condenada por um crime que não cometi,
E culpo-te por tudo o que me aconteceu
Agora tenho motivo para pedir...
Permissão para chorar

Esta música é-te dedicada. Agora sabes os estragos que fizeste.

5 comentários:

Tiago. disse...

Letra triste, bonita, e que se adequa perfeitamente com este momento. Força aí, que por cá também me custa *

E é dedicada a quem? Estás a culpar "o galo" pelo que aconteceu? Ou o assunto do poema não é acerca da Zeca?

COnta tudo no ILT. Novo post, lá.

E, mesmo assim, ainda te quero ouvir cantar esta :)

Tiago.

Patrícia disse...

Esta música é demasiado pessoal o que afasta completamente as duas hipóteses colocadas. A pessoa a quem é dedicada sabe perfeitamente.
Obrigado pelo comentário.

Tiago. disse...

Pessoal? A Anais? Alguém da tua família? É algo recente, ao menos? Adoro os teus mistérios... XD

Tiago.

PS: Entra no gmail para falarmos. x/

Alexandre disse...

Permissão para viver acho que pode ser sinónimo de permissão para chorar - por vezes só nos apercebemos das coisas da vida quando elas nos magoam - e aí nem precisamos de permissão para ... chorar!!!

Metamorfose disse...

Desabafos de quem sofre, mas excelentemente descritos em poesia, escreves com o coração na mão. Um beijo e volta sempre.