sexta-feira, 1 de maio de 2009

Por aqui se vê...

Hoje trago algo completamente diferente. Na minha opinião e assim que aconteceu, resolvi que tinha de publicar isto pois por aqui se vê o carácter de algumas pessoas. Não falo no geral, há sempre excepções à regra.
Normalmente desloco-me de autocarro para ir para a escola e para vir para casa. Numa dessas viagens, entrou um senhor já idoso, com um violino dentro de uma mala e uma bengala para se apoiar pois tinha muitas dificuldades em se deslocar. O motorista do autocarro, um jovem (diga-se de passagem) , quase que saiu do local onde estava sentado para ajudar o senhor, mostrando uma simpatia invulgar e de admirar nos dias de hoje. Fiquei realmente surpreendida com aquela acção pois normalmente vejo o contrário. Não esperam que as pessoas se sentem, pelo menos as que têm dificuldades, não ajudam minimamente, nem sequer se levantam para deixar os mais necessitados apoiados durante a sua viagem.
Mas voltando ao assunto. O senhor agradeceu a simpatia do condutor, mostrando-se sensibilizado. A viagem decorreu normalmente, sem quaisquer imprevistos, até que o senhor carrega no "Stop" e pede ao motorista para sair pela porta de entrada. O jovem sempre muito afável, acenando afirmativamente com a cabeça e sorrindo para o senhor.
Fiquei mais uma vez surpreendida pela amabilidade do motorista. Mas assim que o senhor saiu do autocarro, o jovem virou-se para outro homem que estava junto a ele e disse tal coisa:
" - Estes velhos já não podem andar sozinhos!! Quero ir almoçar, pá!! "
E eu fiquei completamente boquiaberta com tal transformação. A arrogância com que proferiu aquelas palavras, a maneira como agora parecia uma pessoa completamente diferente, deixou-me sem palavras.
Aquele jovem devia aprender uma lição. Se não tem estofo para ser condutor, esperar pelo ritmo das pessoas, então não devia estar ali. Por aqui se vê que há gente que precisa de crescer e mais importante que isso, de uma boa educação.

4 comentários:

De Amor e de Terra disse...

É Patrícia, neste nosso mundo, encontramos de tudo; salva-se pelo menos a solicitude desse indivíduo, no seu comportamento para com o tal idoso.
Gostei do que escreveste; é bom dar a conhecer e refectir.

Beijos
Maria Mamede

Marta disse...

Pois é, há pessoas que precisam de uma boa lição..Posso até contar um caso que se passou comigo
Noutro dia, telefonaram cá para casa para falar com o meu Pai. Expliquei calmamente que o meu Pai está doente (tem Alzheimer) e não pode atender chamadas...Não é que me "exigiram", com bastante arrogância que passasse o telefone ao meu Pai? Acabei por ser eu malcriada e desliguei o telefone..
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Anjo De Cor disse...

No dia a dia vê-se situações que até custam a entender... como esta que acabas de relatar ;)
Bjs*

t i a g o . disse...

Talvez tenha disturbios de personalidade. Mas mesmo assim já não foi mal, visto que ajudou o senhor. Podia era ter guardado os pensamentos para si.

E tu não vais querer ver que nem todos os motoristas são iguais: no meu teatro eu vou ser um. Bastante diferente, diga-se de passagem. :)

Li a tua mensagem às 8 horas da manhã, e foi provavelmente a melhor prenda do dia. Também és a melhor amiga do mundo e arredores. Ou melhor, do universo. Obrigado por tudo.

Tiago