terça-feira, 19 de agosto de 2008

Homenagem a Fernando Pessoa


Hoje trago algo que não é meu. É de todos. Uma poesia deliciosa de Fernando Pessoa. Ando a ler muita poesia e achei esta fantástica. Fernando Pessoa e os seus heterónimos continua e será sempre um dos grandes poetas portugueses.
"Meu coração tardou"
Meu coração tardou. Meu coração
Talvez se houvesse amor nunca tardasse;
Mas, visto que, se o houve, houve em vão,
Tanto faz que o amor houvesse ou não.
Tardou. Antes, de inútil, acabasse.
Meu coração postiço e contrafeito
Finge-se meu. Se o amor o houvesse tido,
Talvez, num rasgo natural de eleito,
Seu próprio ser do nada houvesse feito,
E a sua própria essência conseguido.
Mas não. Nunca nem eu nem coração
Fomos mais que um vestígio de passagem
Entre um anseio vão e um sonho vão.
Parceiros em prestidigitação,
Caímos ambos pelo alçapão.
Foi esta a nossa vida e a nossa viagem.
Apreciem =)

4 comentários:

Isa disse...

Gostei muiiito. Sabes,por incrível k possa parecer,ñ conhecia.Como gosto de Pessoa.Analiso cada palavra,cada pensamento,tentando conhecer todos os recantos da sua ALMA!!! Obrigada,Patrícia,por partilhares a "tua preferência".
Bjo grande. :) :)
isa

Tiago. disse...

E os seus alter-egos... :)

Bonita poesia**

Tiago.

PS: Vai ao ilt, faxavôri.

Alexandre disse...

Por mais que falemos e que abordemos Fernando Pessoa parece que o estamos sempre a descobrir pela primeira vez... porque de cada vez que o «descobrimos» há sempre uma maneira nova de o interpretar.

Todos os dias são dias de homenagear Fernando Pessoa!!!

Lena disse...

Adoro Fernando Pessoa e adorei ler esta poesia,como dizes, deliciosa!:)

Beijinho grande e obrigado por todas as palavras que me tens deixado. Faz-me bem ler-te!!