segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Palavra sossegada



Uma palavra sossegada. As vozes cresceram e cresceram, até se transformarem em esperança. E agora que estamos perto do fim, as memórias ficaram fortes, tão fortes que seguiram as estrelas e desapareceram no céu. Uma melodia suave acompanhou-as, mas ninguém as vai esquecer. Diante dos olhos, dentro do peito, perto da garganta... uma palavra sossegada. Até breve.

3 comentários:

Isa disse...

Gostei.A tua prosa tem "musicalidade". É um pouco triste.Sei isso!!Mas k fazer,se vem de dentro do teu coração?!
Bjo.
isa.

Tiago. disse...

Até breve, nem que seja noutro universo *

Tiago.

Lena disse...

As memórias ficam sempre... muitas vezes é tudo o que nos resta!

Beijo