quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Vamos falar de Amor...

Não sei se existes. Se calhar todo este tempo estive hipnotizada, ignorando os alertas que cirandavam à minha volta. Pensar em ti vinte e quatro horas era cansativo! Não sei o que ia na tua cabeça, nunca soube e acredito que nunca saberei. Escrever sobre ti era uma inspiração mas também uma tortura. Porque nunca soube descrever bem os meus sentimentos... Aquela vontade de fugir e de me escapar para todo o lado menos encarar-te, a tristeza de saber que a cobardia também era um dos teus defeitos, o choro silencioso nas noites em que a tua presença se afastava da minha mente. E do meu coração. Porque no fundo, qualquer coisa dentro de mim acreditava que lutarpor ti era uma missão possível. Juntos, pelo menos em sonhos, sentimos a mesma coisa, o nosso coração bateu como um só.
Ninguém nos afastou, apenas nós. Nós somos culpados da distância. E mesmo depois da tua última imagem no meu pensamento, eu continuo a ver-te. Não no presente, no passado. Numa recordação boa de um passado memorável. Desejei muito, continuo a desejar, mas não o suficiente para os realizar. Porque tu és assim. Eu deixo-te partir porque te amo, não porque não tenho qualquer tipo de sentimento por ti.

Por isso, existindo ou não... Esta noite vamos falar de amor.

4 comentários:

Anjo De Cor disse...

é isso mesmo, como te entendo... ;)
Gostei Muito!
Beijinhosssssss!!!!
Sónia

Marta disse...

Falar de amor....sempre...
Mesmo quando nos tornamos fugitivos...
Lindo...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Lena disse...

"Ninguém nos afastou, apenas nós."

Isso diz-me tanto!!

Tiago. disse...

Bora lá então falar disso. :P
Que bonito... declaração alegre, não é usual... há aí uns pontos de exclamação que dão um ritmo mexido ao texto ;)

Tiago.